A cerveja Capitão Barbosa, por Jean Benetti.

Por Beba Local      22/09/2017 11:20:45    

Quem é vivo sempre aparece, não é mesmo?

No começo de agosto, Jean Benetti nos apresentou uma resenha maravilhosa da cerveja Submissão.
Agora, Jean volta com observações sobre o novo lançamento da Cevada Pura, Capitão Barbosa. Bora conferir?

Volume da garrafa: 500ml
Teor alcoólico: 9,0%
IBU: 80
Temperatura de consumo: 8° a 12° C
Copo indicado: snifter, taça de conhaque ou uma taça bojuda de vinho tinto.

Aparência
Cerveja de cor acobreada e turva, espuma bege clara de pouca formação sem muita altura, mas com aspecto aveludado deixando bonitas marcas na taça conhecidas como belgian lace.

Aroma e sabor
O aroma do malte é de pão, cereais e caramelo com leve tostado, o lúpulo apresenta um toque herbal e cítrico, sentimos também algumas frutas vermelhas e amarelas, cassis, abacaxi, ameixa, rapadura e uma “picância” de especiarias, o álcool aparece lembrando um pouco alguns vinhos tintos e secos. O sabor acompanha o aroma com um pouco mais de intensidade para o picante, quase sem adocicado, o que quer dizer que é uma cerveja seca, possui média acidez e médio amargor que fica no paladar. O gosto que permanece na boca é adstringente amargo e seco, pedindo um novo gole.



O corpo: O corpo é cremoso com média sensação de carbonatação (gás) e médio aquecimento alcoólico, no meu caso minhas orelhas esquentam quando a bebida passa dos 8,0% no teor de álcool!



Harmonização: Feijoada, presunto parma, escondidinhos de carne seca, carne moída ou camarão, kani kama, carne de panela apimentada, torta de limão,
sorvete de creme com calda de morango ou frutas vermelhas.


 

Sobre o e estilo da cerveja
American Rye Wine

O estilo pode parecer estranho para a maioria das pessoas, mesmo para aqueles que já se acostumaram com o mundo cervejeiro, porém muitos conhecem o estilo inglês Barleywine (vinho de cevada) ou a principal cerveja brasileira representante deste estilo, a Baden Baden Red.

A versão americana do estilo é a American Barleywine, com mais amargor; e recentemente inovaram com o novo estilo americano Wheatwine (vinho de trigo). Por que não inovar ainda mais e criar outro estilo? Entenderam? American Ryewine (vinho de centeio). Até onde me consta é um estilo criado em nosso país. Agora já podemos criar o estilo Oatwine (vinho de aveia), por que não? Mas muito provavelmente os tantos criativos cervejeiros brasileiros já devem ter feito alguma receita deste estilo por aí. A característica principal destas cervejas é o alto teor alcoólico e a coloração escura e avermelhada, daí o fato de associarem ao nome do estilo a palavra “vinho”.

Eai, curtiram?

Obrigado, Jean, por mais uma resenha incrível. Que veham as próximas. Cheers!

Comente

2016 Copy - Beba Local - Todos os Direitos Reservados

Plataforma para clubes: Plataforma para Clube de Assinaturas